ONG Risonhos


  • Novo Tópico
  • Responder ao tópico

Rabiscos de Maria Pin

Compartilhe
avatar
Inara
Malabarista
Malabarista

Mensagens : 403
Data de inscrição : 20/07/2012
Idade : 27

Rabiscos de Maria Pin

Mensagem por Inara em Qui 17 Out 2013 - 11:31

Maria Pin não é criança, não é adulta... é uma menina que se perdeu na linha tênue entre essas duas fases da vida... É talvez uma adolescente, não sei ao certo...

Gosta de pessoas, de abraçá-las, de saber como estão. Não é de puxar muitas coisas ou ir ao ato com muitas coisas prontas. Tem medo e ao mesmo tempo gosta de improvisar... Sempre busca novas coisas para incrementar suas atuações e acaba por esquecê-las de levar ou de usar. Maria Pin é muuuuuuuuuuuuuito esquecida! Ela sempre vai perguntar seu nome mais de uma vez.

Ela é nordestina com muito orgulho! Gosta de coisas da terra!

Gosta de dançar e cantar! Fica arrasada quando dizem que não gostam da dança dela... Sad

Tem olhos vivos e procura sempre ficar atenta aos detalhes, pode não parecer, mas ela é muito observadora!
avatar
Inara
Malabarista
Malabarista

Mensagens : 403
Data de inscrição : 20/07/2012
Idade : 27

Ato no IJF 12/10/2013 - Dia das Crianças!

Mensagem por Inara em Qui 17 Out 2013 - 13:30

Dia de ato no IJF.

Era umas 14h quando fomos anunciar às assistentes sociais nossas ilustres presenças. Eu não entendia nada, era tanto flash que minha vista incandiava! E olhe que era dia! De repente todo mundo apareceu, todo mundo dava oi, todo mundo queria tirar foto! Foi o ato em que fui mais fotografada pelos outros e o ato em que eu não tirei nenhuma foto. Não dava tempo, havia muita, muita energia no ar.
E tinha duas moças, com muita disposição diga-se de passagem, que trouxeram presentes e pediram para os palhaços ajudarem elas a distribuir às crianças.

Depois dos flashs, entramos hospital adentro e os corredores estavam lotados! Receio até que fosse um pouco mais do que o "normal". Algumas cenas trouxeram impacto aos nossos colegas que foram pela primeira vez.

Alguns adultos, idosos perguntavam: "Palhaço, trouxe meu presente?" A minha vontade era ter levado presente a todos. E na verdade, levei. Levei o que eu podia levar: Meu sorriso, um abraço de solidariedade a quem não queria estar ali...

Atuamos Dr. Chico Perna Torta, Arlindio e eu Maria Pin!

Entregamos uma ruma de presentes e brincamos com elas. Cada uma, do jeito que podia, respondia e agradecia a nossa ida até lá naquele dia.

Sou suspeita em dizer que algumas gostavam muito do brinquedo, mas gostavam mais ainda de interagir com a gente.

Fui a emergência pediátrica pela primeira vez. Ali não encontrei muitos sorrisos ou gritos de felicidade pela nossa ida. Via dor, uma agonia, um desassossego... Minhas novas bolhinhas de sabão, presentes do Tuntz Tuntz, foram sucesso, pois se as crianças não sorriam, buscavam pegar as bolhinhas e era a porta para interagirmos.

Eu queria cantar uma canção bem bonita para elas, mas que coisa! Eu sempre esqueço qual é a música!

Nos quartos da ala 14, as crianças deixaram seus brinquedos de lado para brincar conosco.

E foram muitas brincadeiras, música, Mágicas e dança. Quando de repente... um raio laser joga uma bola invisível no quarto! E essa bola assumia diversos formatos, ora ela era pesada, ora era leve... As crianças pediam: "Joga para mim!", aí eu fiquei doidinha. Ficava pensando "que massa!" e eu tava quase vendo a bola mesmo!

Depois o Dr. Chico que é muito perspicaz com negócio de mágica, tirou os califon da Assistente Social! Fiquei bestinha!

O Arlindio, que se acha lindo, tava bem elegante com sua roupa e seu raio laser que sai várias coisas dele.

Foi sucesso quando ele me lembrou um grande sucesso de uma banda que eu gosto muito, Dona Zefinha: "Era uma vez o sapo cururu, na beira da estrada e ele estava nu! Era uma vez o sapo cururu, na beira da estrada e ele estava nu! Olhou pra lá, olhou pra cá, olhou pro norte olhou pro sul...veio um carro em disparada! Biiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!" e quando Dr. Chico disse uma música para ele cantar, mas ele não sabia? Ele ficava aguniadozim!

Mas acho que agora ele aprendeu, afinal todo mundo já sabe a música de quem ama rir não é?

Enfim, foi tudo muito especial, muito mágico. Apesar da Shirlyane ficar querendo me derrubar das escadas! (Bom na verdade, há momentos em que tropeço com meu sapato, mas eu gosto de implicar. Ás vezes.)

Quero continuar. Gosto muito do que faço. Dia das crianças foi um dia que serviu ainda mais de inspiração para prosseguir.

E arre égua! Se alguém não tiver entendido o que eu disse não se apoquente não, pode perguntar! Por vezes não sou muito clara não.

Um xeroooooo! Fuiiiiii

  • Novo Tópico
  • Responder ao tópico

Data/hora atual: Seg 27 Mar 2017 - 15:22